Histórico

A organização dos professores de Física da atual UTFPR em forma de departamento somente ocorreu a partir de 1978, com a transformação da então Escola Técnica Federal do Paraná (ETFPR) em Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná (CEFET-PR). Anterior a esta transformação, sob a forma administrativa de Escola Técnica, havia a Coordenação de Física, que, alguns anos antes, havia se desmembrado da Coordenação de Física, Química e Biologia.
Devido a este desmembramento administrativo, ocorrido no inicio da década de 1970, correspondeu um desmembramento de espaço físico. A Coordenação de Física e, com a transformação, o Departamento Acadêmico de Física (DAFIS),  passou a ocupar o espaço onde hoje esta instalado o laboratório Nanofotobio (antigo almoxarifado) e a Coordenação de Química e Biologia, transformada em 1978 no Departamento Acadêmico de Química e Biologia (DAQBI), foi instalada onde hoje se encontra a Secretaria do DAFIS.
Uma primeira mudança significativa no layout do DAFIS, que até o final de 2012 ocupava a ala cujas janelas estão voltadas para a Rua Desembargador Westphalen, ocorreu nos anos de 1985 e 1986, quando a chefia do departamento passou a ser onde hoje são as salas de professores contiguas a sala de convivência.
Nesse período, apesar do CEFET-PR ser prioritariamente um centro de formação de técnicos de nível médio, já era ofertado o curso superior de Engenharia de Operação, embrião dos atuais cursos de engenharia e de tecnologia, cujas aulas de Física eram ministradas pelos professores do Dafis, que passou a contar também  com professores da carreira do ensino superior. Com a extinção do curso de Engenharia de Operação e a criação dos cursos de Engenharia Industrial, por volta de 1980, ocorreu a extinção do Departamento de Ciências da Engenharia e  alguns  professores do extinto departamento foram remanejados para  o  DAFIS. Assim, a partir desse momento, alem das disciplinas de Física Geral, o DAFIS também ficou responsável por outras disciplinas, tais como Mecânica Geral, Resistência dos Materiais, Mecânica dos Fluidos e Fenômenos dos Transportes.
Entretanto, apesar da hibridação de atividades do DAFIS (formação de técnicos de nível médio e engenheiros), prioritariamente a clientela atendida pelos professores era de alunos do ensino médio, o que era apresentado, na época, como justificativa para o fato de que a grande maioria dos professores era apenas graduado. Até meados de 1990, o DAFIS contava com três mestres e nenhum doutor.
A inflexão na clientela do CEFET ocorreu a partir de 1996, quando houve uma diminuição drástica na oferta de vagas para o ensino técnico e um incremento na criação de cursos superiores, principalmente de Tecnologia e simultaneamente a esta mudança na política institucional de oferta de cursos, privilegiando os cursos superiores, ocorreu uma renovação significativa do corpo docente do DAFIS, por aposentadoria de seus docentes e contratação de novos professores, preferencialmente titulados, agora para atender o novo perfil de egressos. Também a partir de 1995 houve um estimulo para a capacitação dos professores, tanto antigos quanto novos, na forma de realização de cursos de mestrado e doutorado.
No final da década de 1990 foi criado, sob responsabilidade do DAFIS, o Curso Superior de Tecnologia em Radiologia e em 2008 o curso de Licenciatura em Física, o que demandou, em momentos distintos, a contratação de novos professores, em sua grande maioria, titulados. Resultante desse movimento e investimento, hoje a maioria dos professores do DAFIS  são doutores.
No final de 2012 e início de 2013, devido a mudança do Departamento Acadêmico de Química e Biologia (Daqbi), o DAFIS pode expandir, permitindo a criação de novos laboratórios didáticos e de pesquisa e também a criação de gabinetes para os professores, proporcionando uma produção acadêmica mais significativa.
Hoje o DAFIS conta com 52 professores efetivos, sendo 42 doutores, 06 mestres 03 especialistas e 01graduado com aperfeiçoamento. É responsável por dois  cursos superiores: Tecnologia em Radiologia e Licenciatura em Física. Tem 11 laboratórios didáticos e 05 laboratórios de pesquisas. Oferta disciplinas para todos os cursos técnicos e atende os cursos de engenharias, tecnologias e licenciaturas.
O Departamento Acadêmico de Física – DAFIS é administrado por um chefe eleito pelos seus pares e conta com diversos órgãos colegiados assessores. Ate o momento, desde a sua criação, já desempenharam a função de chefe de departamento os seguintes professores:

1978 – 1982: Henrique Erich Wiens, 1982 – 1986: José Tanaka 1986 – 1992: Nilson Marcos Dias Garcia, 1992 – 1995: Osni Pasqualin, 1995 – 1999: Hugo Reuters Schelin, 1999 – 2001: Nilo Fortes Trevisan, 2001 – 2005: Jazomar Vieira da Rocha, 2005 – 2007: Cristovao Renato Moraes Rincoski, 2007 – 2009: Marcos Antonio Florczak, 2009 – 2012: Charlie Antoni Miquelin, 2012 – 2019: Jeferson Ferreira de Deus, 2019- atual: Marcelo Antoniassi.